Neymar faz 4 gols em um jogo pela 5ª vez na carreira – mais que Messi

Por Luís Curro

Neymar foi o nome do jogo na goleada do Barcelona neste sábado (17) sobre 0 Rayo Vallecano, 5 a 2 pelo Campeonato Espanhol (La Liga), no Camp Nou.

O camisa 11 teve uma das suas melhores atuações com o uniforme azul e grená. Foram quatro gols (dois deles, os dois primeiros, de pênalti) e uma assistência (para o uruguaio Suárez fazer o quinto gol do Barça).

Essa foi a primeira vez pelo time catalão que o craque brasileiro de 23 anos atingiu a marca de quatro gols, mas em sua carreira o feito não é inédito.

Desde que começou a atuar profissionalmente, em 2009, pelo Santos, Neymar fez exatos quatro gols em cinco partidas (incluindo essa pelo Barcelona).

A primeira foi em janeiro de 2011, pela seleção brasileira sub-20, no Sul-Americano da categoria. Neymar fez todos os gols da vitória por 4 a 2 do Brasil, então comandado por Ney Franco, sobre o Paraguai, em Tacna (Peru). O primeiro dos gols foi de pênalti. A seleção, que contava com Danilo (hoje no Real Madrid), Lucas (PSG) e Oscar (Chelsea), selecionáveis de Dunga, foi campeã. O goleiro rival: Ovando.

A segunda foi em outubro de 2011, pelo Campeonato Brasileiro, no Pacaembu. O Santos de Muricy Ramalho goleou o Atlético-PR por 4 a 1, e Neymar marcou todos os gols da equipe do litoral paulista. Os dois primeiros foram de pênalti. Nesse jogo, Neymar teve como companheiros, entre outros, o goleiro Rafael (hoje no Napoli), o zagueiro Edu Dracena (Corinthians), o volante Arouca (Palmeiras) e o atacante Alan Kardec (São Paulo). O goleiro rival: Renan Rocha (hoje no América-RN).

A terceira foi pelo Campeonato Paulista de 2013. Em abril, o Santos jogou em Santa Bárbara d’Oeste contra a União Barbarense. Goleou por 4 a 0, quatro gols de Neymar – nenhum de pênalti. Colegas de Neymar nessa partida? Rafael, Dracena, os meias Montillo (argentino que joga atualmente na China) e Cícero (Fluminense). O treinador era Muricy. O goleiro rival: Walter (hoje no Corinthians).

A quarta foi em outubro de 2014, em amistoso da seleção brasileira de Dunga contra o Japão, em Cingapura: 4 a 0 para o Brasil, os quatro de Neymar – de novo, nenhum de pênalti. A atual base da seleção atuou naquele jogo: Miranda, Filipe Luís, Luiz Gustavo, Elias, Willian, Oscar… O goleiro rival: Kawashima.

A quinta e última, que teve o goleiro Toño como vítima, certamente trouxe um sabor especial, já que Neymar mostrou, na prática, ter capacidade para ser o protagonista do Barcelona durante a ausência de Messi, que, lesionado, só deve voltar aos campos no fim de novembro.

Aliás, o supercraque argentino soma quatro partidas em que anotou exatamente quatro gols, ou uma vez menos que Neymar: contra o inglês Arsenal (Barcelona 4 a 1, pela Champions League, em 2010), o Valencia (Barcelona 5 a 1, pelo Espanhol, em 2012), o Espanyol (Barcelona 4 a 0, pelo Espanhol, em 2012) e o Osasuna (Barcelona 5 a 1, pelo Espanhol, em 2013).

Neymar se tornou o artilheiro do Espanhol, com oito gols, dois a mais que o português Cristiano Ronaldo e que o francês Benzema, ambos do Real Madrid, e o treinador do Barça, Luis Enrique, mostrou-se satisfeitíssimo com o desempenho do brasileiro, classificando-o de “elétrico” e de “impressionante”.

Dois dos gols foram de pênaltis que o próprio Neymar sofreu. O segundo, uma jogada sensacional: gingou à frente de Nacho Martínez, do Rayo Vallecano, e passou a bola no meio das pernas do beque antes de ser tocado na área pelo adversário. Habilidade, raciocínio rápido, ousadia. Esse é Neymar!

X

Em tempo 1: Houve um jogo, apenas um, em que Neymar conseguiu fazer cinco gols – e antes de todos os outros em que marcou quatro vezes. Em abril de 2010, na Vila Belmiro, o Santos de Dorival Júnior (coincidentemente o atual técnico santista) atropelou o Guarani por 8 a 1 na Copa do Brasil. Neymar fez o primeiro (de pênalti), o segundo, o quarto, o sétimo e o oitavo gols. Robinho (2) e Marcel também balançaram as redes da equipe de Campinas. O pobre goleiro rival: Juliano, hoje reserva no alagoano CRB, que disputa a Série B do Brasileiro.

Em tempo 2: Messi fez cinco gols uma vez. Foi pela Champions League-2012, em Barcelona 7 x 1 Bayer Leverkusen, no Camp Nou.