13 minutos de Fúria são uma ninharia para um herói

Por Luís Curro

A temporada europeia está apenas começando, há muito para acontecer, mas em agosto o acontecimento mais marcante provavelmente será o 4 a 0 que o Athletic Bilbao impôs ao superpoderoso Barcelona na partida de ida da final da Supercopa da Espanha.

Nesse jogo, o atacante Aritz Aduriz fez os três últimos gols do Athletic: um de cabeça, um em chute de dentro da área, um de pênalti.

Na partida de volta, no campo do Barcelona, com a larga vantagem construída em seus domínios, o time de Bilbao saiu atrás (Messi), mas empatou no segundo tempo. Quem fez o gol? Aduriz. Athletic campeão, o primeiro título do clube após 31 anos de espera. Foi também o primeiro título de Aduriz.

No espaço de quatro dias, esse atacante de 34 anos, 1,82 m e 75 kg, nascido em San Sebastián (um paraíso gastronômico no País Basco), marcou quatro gols no time de Messi e cia. – atual campeão espanhol e europeu – e tornou-se o herói máximo do clube e da cidade de Bilbao, também no País Basco, distante cerca de 100 km de sua terra natal. A festa por lá foi grande.

Nos últimos três Campeonatos Espanhóis, Aduriz fez pelo Athletic Bilbao 14 gols (2012-2013), 16 gols (2013-2014) e 18 gols (2014-2015). Nesse ritmo, em 2015-2016 fará 20. Nenhum espanhol de nascimento balançou mais as redes na Liga do que Aduriz em 2013-2014 e em 2014-2015.

Escrevo “de nascimento” porque em 2013-2014 Diego Costa, espanhol nascido no Brasil, fez 27 gols pelo Atlético de Madri.

Aduriz é artilheiro não de hoje. Defendendo o Valencia, fez 10 gols na Liga em 2010/2011; pelo Mallorca, em 2008-2009 e em 2009-2010, foram respectivamente 11 e 12 gols. Não parece espetacular, e não é, mas há uma consistência raramente vista em seus conterrâneos.

Pois bem: em um país que não tem sido pródigo em revelar goleadores (David Villa, com 33 anos e jogando nos EUA, é o mais célebre dos últimos anos, mas é exceção e o único a vingar na seleção espanhola), quantas vezes em sua carreira Aduriz foi convocado para vestir as cores da Fúria? Uma.

Quantas vezes jogou pela seleção? Uma.

Quantos minutos ficou em campo? Míseros 13 (sem contar acréscimos), em jogo das eliminatórias para a Eurocopa-2012 contra a Lituânia, em outubro de 2010. Uma ninharia. Mal pegou na bola.

É pouco, muito pouco mesmo, quase nada, para o herói de Bilbao. Para, por que não, por estes dias, um herói do futebol. Para o homem que nocauteou o superpoderoso Barça.

Vicente Del Bosque convocará em breve a Espanha que enfrentará em setembro, nas eliminatórias para a Eurocopa da França-2016, a Eslováquia (líder do grupo), em casa, e a Macedônia, fora.

Se futebol é momento, Aduriz hoje supera Diego Costa, Morata, Pedro e outros selecionados por Del Bosque em outras convocações.

Independentemente da idade, merece estar na lista. Aliás, um herói merece mais. Merece ser titular.