Campeonato Português – Prévia – Mais de 100 brasileiros em ação

Por Luís Curro

Desde esta sexta (14), quando o estreante Tondela perdeu de 2 a 1 para o Sporting, está em andamento o Campeonato Português 2015-2016.

É sempre adequado perguntar por que assistir ou não aos jogos de determinada competição. No caso do campeonato de Portugal, é a chance de estar vendo, jogo sim, jogo sim, brasileiros correndo atrás da bola.

São 117 listados pelas 18 equipes que disputam a chamada Primeira Liga, média de 6,5 por plantel. E todas elas têm brasileiro. Portugal é a porta de entrada mais escancarada na Europa para o pé de obra brasuca. O fator comunicação, pois fala-se a mesma língua (na teoria), certamente ajuda.

Portugal serve de vitrine para jovens desfilarem seu talento e buscarem transferência para centros mais ricos e mais badalados do futebol europeu.

Ocorreu, por exemplo, com o português Cristiano Ronaldo (do Sporting para o Manchester United em 2003), com o argentino Di María (do Benfica para o Real Madrid em 2010) e com o colombiano James Rodríguez (do Porto para o Monaco em 2013).

Se bem que o ideal, para chamar a atenção dos clubes de Inglaterra, Itália, Espanha, França, Alemanha, é estar em um dos três grandes do país (Benfica e Sporting, ambos da capital Lisboa, e Porto, da cidade do Porto). O abismo entre eles e o restante das equipes é tão imenso que, juntos, faturaram 79 dos 81 campeonatos realizados (Boavista e Belenenses foram as exceções).

Defender, por exemplo, o Moreirense, de Moreira de Cónegos, ou o Arouca, da cidade homônima, com todo respeito a esses clubes, não ajudará a render uma boa transferência para outro país, a não ser que o jogador seja um Ronaldo Fenômeno ainda não descoberto.

Favoritos

O Benfica é o atual bicampeão e rivalizará com o Porto, ganhador dos três campeonatos anteriores. A última vez que um dos dois não levantou a taça foi em 2001-2002, quando o Sporting, terceira força hoje, triunfou.

A disputa deve ser acirrada. Na temporada 2014-2015, o Benfica terminou apenas três pontos à frente do Porto (85 a 82). Aposto em equilíbrio também neste campeonato. E meu palpite é que desta vez o Porto termina na frente.

Brasileiros para ver

Em todo jogo vai ter, e não raro serão vários em campo. Tomara que da quantidade extraia-se alguma qualidade. Seria bacana aparecer alguém (independentemente da idade) com capacidade para jogar na seleção brasileira.

Júlio César, 35 anos, foi o goleiro titular do Brasil nas Copas do Mundo de 2010 e de 2014. Não há mais espaço para ele na seleção (não que eu considere o botafoguense Jefferson, atual titular de Dunga, uma maravilha, pelo contrário), mas tenho interesse em ver alguns jogos do Benfica para saber se continuará a oferecer segurança a um dos favoritos ao título. Nos últimos seis jogos da temporada passada, levou apenas um gol.

Júlio é um dos grandes goleiros da história do futebol brasileiro, pelas qualidades técnicas e pela personalidade. Infelizmente, ficará marcado pela falha contra a Holanda na eliminação na Copa de 2010 e por ter sido o goleiro de Brasil 1 x 7 Alemanha na Copa de 2014.

Companheiro de Júlio César no Benfica, o atacante Jonas, 31 anos, ex-Santos, Grêmio e Valencia-ESP, anotou 20 gols no Português 2014-2015 e terminou como vice-artilheiro. Vive seu melhor momento desde 2010, quando fez 23 gols pelo Grêmio no Campeonato Brasileiro. Pela idade, vai precisar fazer gol todo jogo (em especial na Champions League) se quiser voltar à seleção brasileira, onde esteve pela última vez em 2012, sem brilhar.

Quem são esses caras?

Goleiros – Lee (27 anos, Académica de Coimbra), Diego Silva (36 anos, Vitória de Setúbal)

Defesa – Philipe Sampaio (20 anos, Boavista), Lionn (26 anos, Rio Ave), Djavan Ferreira (27 anos, Braga), Diego Galo (31 anos, União da Madeira), Dalbert Henrique (21 anos, Vitória de Guimarães)

Meio-campo – Karl (22 anos, Arouca), Georgemy (19 anos, Estoril), Lynneeker (22 anos, Marítimo), Alan Schons (22 anos, Moreirense), Wallyson Mallmann (21 anos, Sporting)

Ataque – Deyverson (24 anos, Belenenses), Tiquinho (24 anos, Nacional), Roniel (21 anos, Paços de Ferreira), Erik Mendes (21 anos, Tondela)

Os citados são alguns brasileiros “anônimos” em Portugal.

Algum deles chamará a atenção (minha, sua e de Dunga) na temporada?

Estrangeiros para ver

Estou curioso para ver a quadra ofensiva do Sporting: o costa-riquenho Bryan Ruiz, 29 anos, o colombiano Teo Gutiérrez, 30 anos, o argelino Islam Slimani, 27 anos, e o peruano André Carrillo, 24 anos, todos das seleções de seus respectivos países.

Os três primeiros disputaram a Copa de 2014, e o último fez o gol da vitória do Sporting contra o Benfica na Supercopa de Portugal, neste mês. É uma artilharia considerável, que, se engrenar (passou em branco na estreia), pode colocar o Sporting em condição de igualdade com Benfica e Porto.

O goleiro espanhol Casillas, 34 anos, imortal no Real Madrid, será o titular do Porto. Está longe de ser aquele Casillas, mas ainda é Casillas.

Português para ver

Português para ver é Cristiano Ronaldo. Só que ele não joga faz tempo no campeonato de seu país.

Não sobra muito. Quase todos os jogadores da seleção portuguesa, que estão longe de serem craques, jogam no exterior.

Vou de André André, 25 anos. Isso mesmo, não é erro. Duas vezes André: André (nome) e André (sobrenome). Os 11 gols que o meia marcou pelo Vitória de Guimarães na Primeira Liga em 2014-2015 chamaram a atenção do Porto, que o contratou, e do técnico da seleção de Portugal, Fernando Santos. Estreou pela seleção em amistoso contra a Itália, em junho.

Maiores campeões: Benfica (34 títulos), Porto (27), Sporting (18).

Na TV: SporTV e ESPN. Ambas as emissoras anunciam para este sábado (15) a transmissão de Porto x Vitória de Guimarães, às 16h40.