Campeonato Alemão – Prévia – Só a história para derrubar o Bayern

Por Luís Curro

Há alguém capaz de derrubar do topo do Campeonato Alemão o Bayern de Munique, atual tricampeão da competição?

Se a história do campeonato valer algo, alguém será capaz. Nunca na história da Bundesliga um clube ergueu a taça quatro vezes seguidas.

Na prática, porém, é difícil vislumbrar o Bayern não sendo campeão mais uma vez – seria o 26º título do clube, que é disparado o maior vencedor da Bundesliga, criada em 1963.

O Bayern não é imbatível, como pareceu ser ao longo das últimas temporadas. Tanto que não é o atual campeão europeu, não é o atual campeão da Copa da Alemanha, não é o atual campeão da Supercopa da Alemanha. Em disputas mata-mata, a equipe nem sempre se dá bem. OK, ganhou a Copa Audi na pré-temporada. Mas esse é apenas um torneio preparatório.

O que eleva o Bayern à condição de favoritíssimo na Bundesliga é o sistema da competição, em turno e returno, que premia o time mais regular. O Bayern é no papel quem tem mais qualidade no elenco: Neuer, Lahm, Boateng, Alaba, Xabi Alonso, Vidal, Thomas Müller, Robben, Tiago Alcántara, Götze, Lewandowski, Ribéry. Havia ainda Schweinsteiger, que se transferiu para o Manchester United.

É uma constelação de grandes jogadores (os alemães Neuer, Boateng, Müller e Götze foram campeões na Copa do Mundo no Brasil, no ano passado) que funciona muito bem coletivamente. O Bayern quase sempre domina a posse de bola e  sabe muito bem o que fazer com a redonda quando está com ela. O meio de campo cria e os atacantes sabem finalizar.

Aliás, seus atacantes (Robben, Lewandowski, Müller) têm fome de gol. O time, se o adversário não se cuidar, põe 5, 6, 7… 10 bolas na rede. E a defesa é sólida, a começar por Neuer, que é com folga o melhor goleiro do mundo.

Assim, o Bayern tem tudo para ser o primeiro time na história da Bundesliga a ganhá-la quatro vezes consecutivas.

Treinado pelo ótimo Pep Guardiola, começa a campanha nesta sexta (14), às 15h30, diante do Hamburgo, no jogo de abertura do Campeonato Alemão 2015-2016, às 15h30. A Fox Sports transmite.

Favorito

Bayern de Munique. O necessário já foi escrito acima.

Wolfsburg, Borussia Mönchengladbach, Bayer Leverkusen, Borussia Dortmund e Schalke 04 aparecem como outras forças, mas é muitíssimo improvável que ameacem seriamente o Bayern. Haverá uma disputa interessante entre eles pelas vagas na Champions League 2016-2017. A Alemanha tem direito a três para a fase de grupos (campeão, vice e terceiro colocado) e a uma para a “pré-Champions”.

Brasileiros para ver

São 20 na Bundesliga 2015-2016.

Douglas Costa, 24 anos, que defendeu o Brasil na Copa América deste ano,  tem uma chande de ouro de mostrar seu futebol no Bayern, que o contratou do ucraniano Shakhtar Donetsk. Na pré-temporada, foi muito bem atuando pela esquerda, muitas vezes como um ponta, na posição geralmente ocupada pelo francês Ribéry. Pelo que mostrou até aqui, merece começar a temporada como titular e, se mostrar o que mostrou até agora, fará sucesso.

Luiz Gustavo, 28 anos, titular na Copa de 2014 com Felipão, continua no Wolfsburg. Caso mantenha a titularidade e a regularidade, não há por que não ser chamado por Dunga para as eliminatórias. Está longe de ser um supervolante, mas marca bem, tem bom passe e, entre os da posição que estiveram na Copa América, é mais alto (1,87 m) que Elias (1,73 m) e Fernandinho (1,76 m), apesar de menos hábil; tem mais experiência que Casemiro; e não foi flagrado positivo em doping, como Fred.

O grandalhão e magrelo Joelinton, 18 anos, 1,90 m e 76 kg, revelação do Sport Recife, foi negociado em junho com o Hoffenheim e recebeu a camisa 10. Será que terá espaço na equipe titular? Se sim, é um atleta que merece ser observado, por ser bastante jovem e o Brasil não ter alguém com suas características na seleção atualmente. Mal conheço seu futebol e estilo – espero que não seja um novo Jô.

Quem é esse cara?

Poderiam ser vários “quens”, pois quase todos os brasileiros nos clubes da Bundesliga são desconhecidos no Brasil.

Elejo um. Raffael Araújo, 30 anos, 1, 74 m, meia-atacante do Borussia Mönchengladbach, está na Europa há uma década e na Alemanha desde 2007. Marcou 12 vezes na última Bundesliga, sendo o brasileiro que mais fez gols no campeonato em 2014-2015. Na temporada anterior do Alemão, foi ainda melhor: 15 gols.

Nada que tenha chamado a atenção de algum time de mais expressão na própria Alemanha ou na Europa. Não que o Mönchengladbach seja inexpressivo. O clube tem tradição e cinco títulos da Bundesliga, com direito a um tricampeonato seguido nos anos 1970. Mas não tem cartaz no Brasil (da Alemanha, por aqui, só o Bayern tem alguma popularidade), o que contribui para Raffael se manter no obscurantismo.

Então agora é o momento de esse cearense de Fortaleza, apelidado Faísca quando menino, possivelmente pela rapidez, chegar à marca de 20 gols. Vai, Faísca! Faz uns três logo na estreia, contra o outro Borussia, o de Dortmund, neste sábado (15). Se dizem que a vida começa aos 30, é a sua hora.

Alemães para ver

Miroslav Klose, o maior artilheiro das Copas do Mundo, não está mais na seleção alemã, então o jeito é achar alguém com nome parecido… Ou melhor, sobrenome parecido. O canhoto Max Kruse, 27 anos, trocou o Borussia Mönchengladbach, pelo qual anotou 11 gols na Bundesliga 2014-2015, pelo Wolfsburg. Tem estado nas convocações de Joachin Löw para as eliminatórias da Eurocopa e fez gol em sua primeira partida pelo novo clube na Copa da Alemanha.

Thomas Müller, 25 anos, e Manuel Neuer, 29 anos, dispensam apresentações no Bayern. Já são símbolos na melhor equipe alemã. É vê-los e aprender como se joga.

Estrangeiros para ver

Kevin De Bruyne, 24 anos, se não for negociado pelo Wolfsburg (o Mancheter City fez oferta milionária), é o cara. Seus 10 gols e 20 assistências lhe deram o prêmio de melhor jogador do último Alemão. A visão de jogo do belga faz a diferença.

O polonês Robert Lewandowski, 26 anos, do Bayern de Munique, é um baita atacante. Exímio finalizador com os pés. Cabeceia bem. É técnico. Dá gosto vê-lo jogar. Tem média, nas últimas quatro Bundesligas (três pelo Borussia Dortmund e uma pelo Bayern), de 21 gols.

Leia também: a análise de PVC sobre a Bundesliga

Maiores campeões: Bayern de Munique (25), Nuremberg (9), Borussia Dortmund (8).

Na TV: ESPN e Fox Sports.