Mourinho x Sky Sports

Por Alex Sabino

Há treinadores que só sabem trabalhar na filosofia de “nós contra o mundo”. Pouco importa se é verdade ou não. Praticamente todos os títulos conquistados por Felipão aconteceram quando ele conseguiu fazer seus jogadores acreditarem nisso. Não é novo. O Brasil ganhou a Copa do Mundo de 1994 assim. Quando lhes foi conveniente, técnicos lendários como Sir Alex Ferguson, Brian Clough, Don Revie, Carlos Bianchi e Enzo Berazot lançaram mão do expediente. Também não se limita ao futebol. Nos esportes americanos, a frase mais manjada é o “nobody gave us a chance”.

José Mourinho está em uma cruzada contra a Sky Sports, o mais importante canal de televisão fechado do Reino Unido. A cada entrevista, sempre que tem oportunidade, ele dá uma estocada contra a emissora e seus comentaristas. O português passou a temporada reclamando de uma suposta perseguição contra o Chelsea por causa de pênaltis não marcados a favor e concedidos contra a equipe.

Após o empate em 1 a 1 com o Southampton neste domingo (15), em que Chelsea levou o gol em cobrança de pênalti, ele inverteu a função entrevistador x entrevistado, querendo saber do repórter Geoff Shreeves se a penalidade havia acontecido ou não.

Foi o encerramento de uma semana em que ele partiu para o ataque contra a emissora. Na entrevista coletiva da última sexta (13), não perdeu tempo em apontar o dedo para o ex-zagueiro Jamie Carragher e o ex-volante e também técnico Graeme Souness. Atualmente comentaristas da Sky Sports, os dois criticaram pesadamente a atuação do Chelsea contra o Paris Saint-Germain nas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. Especialmente no lance em que Zlatan Ibrahimovic foi expulso, após o árbitro ser cercado por jogadores da equipe de Londres. Souness chegou a dizer que o comportamento foi “patético”. O clube inglês acabou eliminado.

“O mundo é estranho. Talvez por causa da dieta ou por causa da qualidade dos produtos que estamos comendo, as memórias estão ficando mais curtas. Porque quando Jamie Carragher e Graeme Souness falam sobre esse assunto, é porque eles estão com problemas, com certeza. Jamie parou de jogar faz alguns anos, mas ele esqueceu tudo o que fez em campo. Mr.Souness também, mas ele parou de jogar há muito tempo. Ele também esqueceu que alguns anos depois de ter sido técnico do Benfica, eu trabalhei no Benfica. Eu sei muito sobre ele. Mas tenho um certo tipo de educação não apenas no futebol, mas na vida, então prefiro rir disso.”

Ele também disse que os comentaristas sentem uma certa inveja do Chelsea e que Souness é um “homem frustrado”.

Não foi a primeira investida de Mourinho contra os funcionários da emissora. Em janeiro, se irritou com outro comentarista, Jamie Redknapp, que afirmou ter sido “um crime” o pisão de Diego Costa em Emre Cam na semifinal da Copa da Liga, contra o Liverpool. O atacante deveria ter sido expulso, completou o ex-volante.

“Talvez vocês [da imprensa] estejam sendo influenciados pela campanha na televisão com um certo comentarista dizendo que Costa comete crimes. Quem diz isso deve ser louco. A Sky chama isso [o suposto pisão] de crime e eu tenho de dizer que foi um lance acidental. É uma campanha grande e nós sabemos como esse comentarista ama o Chelsea e particularmente me ama.Ele está naquela posição e é pago, muito bem pago, muito mais que alguns treinadores que precisam colocar o emprego na linha por 90 minutos. Eles [os comentaristas] têm um lugar muito bom, muito dinheiro. Estão sempre certos, sempre ganham e devem ser justos e honestos”, completou.

No próximo pênalti marcado contra o Chelsea ou não marcado a favor, deveremos ter um novo capítulo.