Le petit Lyon

Por Rafael Reis

Lyon

Sete anos atrás, quando o Lyon se sagrou campeão francês pela última vez, Alexandre Lacazette, Nabil Fekir e Corentin Tolisso ainda eram adolescentes que lutavam por um lugar ao sol nas categorias de base do clube.

Hoje, o trio simboliza a forma encontrada pelo maior time da França neste início de século 21 para fazer frente ao quase infinito dinheiro qatari que financia o Paris Saint-Germain.

Dono de sete títulos nacionais consecutivos (de 2002 a 2008), o Lyon está de volta ao topo da Ligue 1. Depois de 21 rodadas, soma 45 pontos, um a mais que o Olympique de Marselha e quatro à frente do PSG.

E tudo isso graças a uma safra de garotos recém-saída do forno.

A média de idade do Lyon impressiona. Na vitória por 2 a 0 sobre o Lens, no último fim de semana, era de apenas 23,5 anos. O time titular tinha apenas um trintão: o lateral direito Christophe Jallet, 31, ex-PSG.

O craque da equipe tem só 23 anos, mas já disputou cinco partidas pela seleção principal da França. No clube desde 1998, Lacazette tem nesta temporada média de quase um gol por partida.

O atacante marcou 20 vezes na Ligue 1 e é o artilheiro do campeonato. Ou esta, à frente de Ibrahimovic e Cavani, os atacantes estelares do PSG, na tabela dos goleadores. Não à toa, já é considerado a maior revelação do clube desde Benzema, hoje astro do Real Madrid.

Os jovens companheiros de Lacazette também não tem deixado a desejar. O meia Fekir, 21, deu seis assistências e marcou oito gols na competição. Tolisso, 20, efetivado no time adulto há pouco mais de um ano, já é titular absoluto.

E ainda há Umtiti, 21, Rose, 22, Ferri, 22, e N’Jie, 21, todos com algum destaque na atual temporada.

A safra que recolocou o Lyon na briga pelo título francês veio em boa hora. O clube está com orçamento limitado para o futebol devido à construção do Stade des Lumiéres, que será usado na Eurocopa-2016.

O investimento do clube na arena deve ser de 405 milhões de euros. O total previsto do custo da obra, que terá aporte de dinheiro público, é 640 milhões.