Neuer, aos 21

Por Rafael Reis

Aos 21 anos, Manuel Neuer já era titular do Schalke 04,  brilhava na Liga dos Campeões da Europa e já afirmava que um goleiro não deveria ficar preso à linha de meta.

Sete anos mais tarde, consagrado e campeão mundial pela Alemanha, o hoje camisa 1 do Bayern de Munique foi indicado nesta segunda-feira (1) ao prêmio de melhor jogador do mundo.

Enfrentar Cristiano Ronaldo e Messi, mais uma vez os outros finalistas, já é um feito e tanto para qualquer um. Para um goleiro então, é maior ainda.

O último goleiro finalista da eleição da Fifa foi outro alemão, Oliver Kahn, em 2002.

A indicação de Neuer é o momento de lembrar aquela que provavelmente foi a primeira entrevista concedida por ele a um veículo brasileiro. Em 2007, quando nós dois começávamos a carreira, ele topou falar comigo. A íntegra da entrevista foi publicada no Olheiros.net, projeto paralelo que eu tocava com amigos na ocasião. E hoje é reproduzida aqui nesse espaço.

Vale a pena conferir

 

neuer

ENTREVISTA: MANUEL NEUER

A vida não demorou a colocar desafios na vida de Manuel Neuer. Titular do tradicional Schalke 04 aos 21 anos, este alemão genuíno de Gelsenkirchen barrou o experiente Frank Rost e foi eleito o maior goleiro da temporada da Bundesliga. Meses depois, após oscilações naturais, colocou os Azuis Reais na melhor condição de sua história na Liga dos Campeões: teve a maior atuação individual de um goleiro na competição, pegando dois pênaltis do FC Porto.

Em entrevista para o Olheiros.net, Neuer mostra que é frio, mentalmente determinado e com a mentalidade tipicamente alemã.

Olheiros – Você foi o maior responsável pela classificação do Schalke 04 para as quartas-de-final da Uefa Champions League. O que aconteceu naquela partida de volta contra o Porto [pelas oitavas], quando você se transformou em um gigante? Na sua opinião, como aquela atuação brilhante irá afetar sua carreira?

Manuel Neuer – No começo da partida, fiz duas grandes defesas e evitei que eles abrissem o placar prematuramente. É lógico que isso foi excelente para mim. Conseguir a classificação daquela forma foi uma grande experiência. Mas não quero me glorificar. Nós vencemos juntos, como um time, e também perdemos juntos.

Olheiros – Você tem sido apontado como um dos melhores goleiros jovens do mundo. Quem é o seu maior ídolo? E o maior nome da posição na atualidade? Você seguir os passos deles?

Neuer – O meu ídolo na infância era Jens Lehmann. Quando ele jogava no Schalke 04, eu chegava mais cedo no Parkstadion só para vê-lo se aquecendo. Além de Lehmann, gosto de muito do estilo de Edwin van der Sar. Os dois pertencem a uma escola moderna de goleiros, que participam do jogo e não ficam grudados na linha de meta o tempo todo.

Olheiros – Logo em sua primeira temporada como titular do Schalke 04, você foi eleito o melhor goleiro da Bundesliga. Qual foi sua reação ao receber esse prêmio?

Neuer – Fiquei bastante honrado com essa escolha, especialmente porque foram meus companheiros de Bundesliga que me elegeram. Mas nenhum prêmio pode ser conquistado sem ajuda de um time. Por isso, o agradecimento especial foi para o elenco do Schalke.

Olheiros – O técnico Joachim Löw já anunciou que Lehmann, Hildebrand e Enke serão os goleiros da Alemanha na Euro-2008. Será que você já não merece uma chance? Na sua opinião, o que lhe que falta para chegar à seleção principal?

Neuer – No momento, estou totalmente despreocupado em relação à seleção principal. Eu prefiro me focar na Alemanha sub-21. É com esse time que quero chegar ao Campeonato Europeu de 2009, na Suécia.

Olheiros – O que você sentiu quando, aos 20 anos, tirou a posição de Frank Rost e tornou-se titular do Schalke 04? O quanto foi difícil assumir um posto de importância tão grande ainda muito jovem?

Neuer – Eu tentei não pensar muito nisso [mandar Rost para o banco], então acabou não sendo uma grande coisa para mim. Desde os quatro anos, eu jogo futebol. Então, não havia nada de novo para mim. Todo o resto – a torcida, o interesse da imprensa e as outras coisas, eu tentei ignorar.

Olheiros – Quais as vantagens e as desvantagens de ser titular de um grande clube tão jovem? Quais os desafios que você enfrentou?

Neuer – O que ajudou bastante foi que o clube não estava conversando com a imprensa naquele período. Então, eu pude me focar totalmente em fazer o meu melhor. O fato de que somos um dos grandes clubes da Bundesliga e que estávamos disputando a Champions League foi uma vantagem parar mim, já que pude provar para mim mesmo o meu alto nível e ganhar experiência internacional.

Olheiros – Você chamou toda a atenção da mídia desde que se tornou titular da meta do Schalke, mas cometeu duas falhas cruciais na mesma semana – a primeira, na Bundesliga, e depois, diante do Chelsea. Após essa falha, você começou a ser questionado. Como lidou com essas críticas e recuperou a boa fase?

Neuer – Isso é o que é a Bundesliga. Quanto mais a mídia te elogia após uma grande atuação, mas ela irá te criticar nos momentos ruins. Essa experiência foi boa, porque me fez mais forte.

Olheiros – Qual a sua opinião sobre René Alder, que deve ser o seu maior rival na meta da seleção nos próximos anos? Na sua opinião, vocês estão prontos para chegarem à seleção após a Euro?

Neuer – Eu conheci René na seleção sub-21. Ele é um garoto muito simpático, que faz uma grande temporada pelo Bayer Leverkusen. Não posso dizer se um de nós irá desbancar Jens Lehmann algum dia. Isso você vai ter que perguntar para o técnico da seleção.

Olheiros – Como os problemas enfrentados por Lehmann, reserva no Arsenal, e Hildebrand, que não repete no Valencia os bons momentos vividos no Stuttgart, refletem em você, um dos possíveis candidatos para chegar à seleção?

Neuer – Esses problemas não interferem no meu rendimento. Felizmente, Timo Hildebrand está se adaptando ao Valencia e Jens Lehmann certamente jogará mais algumas vezes pelo Arsenal até o fim da temporada.

Olheiros – Falando novamente de sucessões. No fim da atual temporada, Oliver Kahn irá se aposentar no Bayern de Munique. Você acha que Michael Rensing, seu antecessor na seleção sub-21, pode substituí-lo no mesmo nível?

Neuer – Eu acho que outras pessoas que devem responder isso, mas Michael Rensing é um goleiro com muita qualidade e que já mostrou a sua competência quando precisou substituir Oliver Kahn.

Olheiros – Apesar de ser titular da seleção alemã sub-21, você enfrenta na Bundesliga jogadores mais experientes, que defendem a seleção principal de seus países. Sendo assim, qual a importância da categoria sub-21 para o desenvolvimento de um atleta como você?

Neuer – Na sub-21, é possível ganhar experiência internacional, que te ajuda bastante nas partidas por clubes. O nível da categoria é muito alto, algumas seleções convocam jogadores que já atuam no time adulto.

Olheiros – Antes de Klinsmann, a Alemanha parecia relegada ao segundo plano do cenário mundial do futebol. No entanto, após a Copa, tudo mudou. Qual o segredo dessa transformação que recolocou a seleção alemã entre as mais fortes do planeta e que fez do país um berço de jovens talentosos, como você, Mario Gómez e Toni Kroos?

Neuer – Klinsmann foi corajoso e implantou um futebol ofensivo e atrativo, correndo riscos. Esses componentes fizeram bem para o futebol da Alemanha. O seu sucessor, Joachim Löw, tem mantido essa linha de trabalho. Já o fato de muitos jovens estarem chamando a atenção deve-se a um grupo de treinadores, entre eles Mirko Slomka, que não têm medo de lançar os jovens talentosos. A defesa do Schalke contra o Hertha Berlin, por exemplo, tinha 22 anos de média de idade. Ouviremos falar muito bem de nomes como Heiko Westermann, Christian Pander e Benedikt Höwedes em um futuro próximo.