Um alemão para vencer Cristiano Ronaldo

Por Rafael Reis

A escolha de Messi como craque da Copa não foi levada a sério nem pela própria Fifa. Di Maria foi vice-campeão mundial, mas ficou de fora da reta final da competição. Diego Costa brilhou durante o ano todo, menos no mês mais importante e decisivo de todos.

Cristiano Ronaldo só não será anunciado o melhor jogador do mundo pela terceira vez em janeiro se a campanha pró-Alemanha não deixar.

A seleção vencedora da Copa emplacou seis nomes entre os 23 que participarão da eleição. A dificuldade é escolher um para fazer frente ao astro português.

Neuer é goleiro, o que por isso só depõe contra ele em um prêmio como esse. Lahm, o capitão, também sofre com o preconceito contra defensores. Schweinsteiger passou boa parte do ano machucado. Götze foi reserva durante boa parte da Copa.

Restam Kroos e Müller, dois craques. Mas com pinta de coadjuvantes em seus clubes, dominados por Cristianos Ronaldos, Bales, Ribérys e Robbens da vida.

O que joga em favor dos alemães, qualquer um deles, são os nomes de peso que já se manifestaram por uma vitória deles.

O presidente da Uefa, Michel Platini, afirmou que uma vitória alemã no prêmio de melhor do mundo seria justa. E Joseph Blatter, mandatário da Fifa, disse que Neuer foi o verdadeiro craque da Copa.

Por trás das opiniões está o temor de que a Copa do Mundo esteja perdendo importância e a necessidade de mostrar que ela ainda é a competição mais importante do futebol mundial.

O alerta foi ligado em 2010, quando Messi faturou a eleição mesmo naufragando com a Argentina na Copa (não fez nenhum gol). Sua vitória foi conquistada com a camisa do Barcelona.

O tri de Cristiano Ronaldo em 2014 passaria a mesma mensagem. A taça da Liga dos Campeões da Europa e os 45 gols marcados pelo Real Madrid nos primeiros dez meses do ano valeriam mais do que a queda na primeira fase da seleção portuguesa.

É por isso que a campanha para um alemão vencer a Bola de Ouro deve crescer nos próximos dias. Falta escolher um candidato para ser o Cannavaro (capitão italiano eleito o craque de 2006) da vez.

Neuer