Um tal de Rodrigo

Por Rafael Reis

rodrigo

 

Não foi Dunga que perdeu Rodrigo, 23,  para a Espanha.

Ao contrário de Diego Costa, o atacante do Valencia, chamado nesta sexta-feira (3) pela primeira vez para a seleção espanhola adulta, tomou essa decisão muito tempo atrás.

Há tanto tempo que, quatro anos atrás, escrevi na Folha uma matéria que já apresentava Rodrigo como um jogador espanhol.

A reportagem, publicada no dia 30 de julho de 2010, falava da tentativa da Fúria de faturar seu primeiro título depois da conquista inédita da Copa.

E contava a história de dois amigos de infância do Rio que continuavam jogando juntos. E que se reencontrarão assim que Thiago Alcántara, hoje jogador do Bayern de Munique, se recuperar da contusão que o tirou da Copa-2014.

Segue abaixo a íntegra daquela reportagem. Em tempo, Thiago e Rodrigo perderam por 2 a 1 para a França na final do Europeu sub-19.

Rodrigo e Thiago, nas categorias de base do Flamengo
Rodrigo e Thiago, nas categorias de base do Flamengo

Fúria à brasileira

Dupla de brasileiros cresceu junta e pode dar primeiro título à Espanha após a Copa da África

RAFAEL REIS
DE SÃO PAULO

Thiago Alcántara recebe a bola, levanta a cabeça e dá passe para Rodrigo marcar.
O lance, já visto nas quadras da Barra da Tijuca, na escolinha do Flamengo e na base de um pequeno clube espanhol, pode dar o primeiro título para a atual campeã mundial depois da histórica conquista na África do Sul.
Os dois amigos de infância têm DNA brasileiro, são herdeiros de ex-jogadores e estão entre as atrações da Espanha sub-19, que decide hoje o Campeonato Europeu da categoria, em Caen, na França, contra a seleção da casa.
Rodrigo, filho do ex-lateral esquerdo Adalberto, que jogou no Flamengo, atua como atacante no Real Madrid. Já Thiago defende o Barcelona e é meia, assim como foi seu pai, Mazinho, campeão com o Brasil na Copa de 1994.
A parceria entre eles começou em 2001, quando estudaram e jogaram juntos no Colégio Anglo-Americano, no Rio. A amizade que nasceu na escola se arrasta até hoje e teve influência direta no caminho tomado pela dupla.
“Um garoto do time de colégio do Rodrigo me chamou a atenção. Meu filho falou que era um menininho que falava espanhol. Um dia, encontrei o Mazinho na quadra e descobri que o Thiago era filho dele. Já éramos amigos da época em que jogávamos e acabamos nos reaproximando”, lembrou Adalberto.
Os meninos foram descobertos, fizeram peneira no Flamengo e entraram na base do clube. Enquanto ganhavam entrosamento dentro de campo, os laços entre seus pais se estreitaram.
“O Rodrigo é amigo de todos lá de casa. Conheço a família inteira. Eu que levei seu pai para Vigo”, disse Mazinho, recordando que tocou com Adalberto uma escolinha de futebol na Espanha.
Levados pelos pais para a Europa, Thiago e Rodrigo continuaram juntos. O destino de ambos foi o Ureca, pequeno clube de Vigo. De lá, tomaram direções diferentes: o filho de Mazinho foi para o Barcelona, enquanto o herdeiro de Adalberto passou a jogar pelo Celta, maior time da cidade, antes de se transferir para o Real Madrid.
Hoje, Thiago, 19, que nasceu na Itália, está mais perto de se tornar realidade. Já estreou pelo time principal do bicampeão espanhol e até fez gol entre os profissionais.
O carioca Rodri, 19, como é conhecido na Espanha, é menos experiente. Só no ano passado deixou o Celta para jogar em um dos gigantes do país. Estreou no time C e pouco depois foi para o Real Madrid Castilla, a equipe B dos galácticos. Agora, está prestes a se transferir para o Benfica para ganhar rodagem.
“A priori, ele participaria da pré-temporada com o Real. Mas jogar lá seria queimar etapas. Não dá para competir com Cristiano Ronaldo, Higuaín, Benzema. Ele vai evoluir se jogar em um nível mais forte. Mas não tem problema se ficar no Castilla”, afirmou Adalberto.
O caminho dos amigos, que mantiveram contato mesmo jogando em arquirrivais, voltou a se cruzar no ano passado, quando Rodri obteve passaporte espanhol e passou a jogar pela seleção.
Com a dupla, a Espanha venceu oito dos dez jogos que fez no Europeu. Rodri anotou cinco gols, e Thiago marcou três vezes.