A lógica de Mourinho: ‘Guardiola é careca. Ele não gosta de futebol’

Por Alex Sabino

Mourinho-Guardiola

 

Pep Guardiola e José Mourinho nunca foram bons amigos, apesar de já terem “trabalhado” juntos.  O português era tradutor de Bobby Robson quando este era treinador do Barcelona, entre 1996 e 1997. Guardiola ainda era jogador.

A partir do momento que o Mourinho técnico começou a cruzar o caminho de Guardiola técnico, os dois já se estranharam várias vezes. Não à toa. Os duelos nos jogos entre Real Madrid e Barcelona foram clássicos com os dois sempre nos papeis de protagonistas.

A dupla travou forças mais uma vez em evento da Uefa, na semana passada. No fórum de discussões de treinadores, realizado pela entidade europeia, eles discordaram sobre a altura do gramado para as partidas de futebol. Até nisso…

Atualmente no Bayern de Munique, Guardiola defendeu que todos os campos de competições nacionais e internacionais devem ser aparados o máximo possível. Teoricamente, isso faria a bola correr com maior velocidade.

Mourinho, claro, não concordou.

“Cada um tem seu estilo de jogo que deveria ser respeitado. Futebol deve ser respeitado em suas diferentes formas”, declarou.

Até aí, tudo bem. Em seguida, a discussão descambou, segundo o diário espanhol “El Confidencial”.

“A beleza do futebol depende do técnico. Parece que Mourinho prefere o resultado ao espetáculo. Eu o conheço e sei que, para ele, é isso o que importa”, mandou Guardiola.

É uma acusação que o treinador do Chelsea está acostumado a ouvir. Algumas vezes, até mesmo concordou com ela. Prefere ganhar jogando mal do que perder jogando bem. Mas era uma oportunidade boa demais para fustigar o inimigo. Não deixou passar.

“Quando você gosta do que faz, não perde o cabelo. Guardiola é careca. Ele não gosta de futebol”, acusou Mourinho, em uma lógica que ainda precisa de melhor definição.

Não importa com quem você concorde. Que é engraçado… Ah, isso é.