A queda do Muro de Berlim

Por Rafael Reis

Mario Götze, 21, e André Schürrle, 23, só sabem que a Alemanha nem sempre foi um só país porque ouviram histórias contadas por seus pais e estudaram sobre o Muro de Berlim nas escolas.

Os jogadores de Bayern de Munique e Chelsea, respectivamente, encabeçam uma geração nascida após a reunificação alemã. E que chegará à Copa do Mundo neste ano.

Dos 30 pré-convocados nesta quinta-feira por Joachim Löw para o Mundial, nove nasceram após 3 de outubro de 1990, dia em que as Alemanha Oriental e Ocidental voltaram a ser oficialmente um só país –o Muro de Berlim havia sido derrubado 11 meses antes.

O último atleta nascido na Alemanha unificada a disputar a Copa foi o goleiro Bernd Franke, que defendeu a Alemanha Ocidental em 1982.

O ex-jogador do Eintracht Braunschweig em fevereiro de 1948, três anos depois do fim da Segunda Guerra Mundial e um ano antes de a porção oriental do país, uma de zona de ocupação da União Soviética, virar uma nação independente e socialista.

A divisão da Alemanha durou mais de 40 anos, período no qual a seleção ocidental, representante de um país capitalista, mais rico e populoso que o vizinho, conquistou todos os seus três títulos mundiais (1954, 1974 e 1990).

A primeira geração nascida após a reunificação chegou à seleção logo após a Copa de 2010. Götze e Schürrle foram os primeiros a estrear. Participaram de um amistoso contra a Suécia, em novembro daquele ano.

Além dos dois, o lateral esquerdo Durm (Borussia Dortmund), os zagueiro Mustafi (Sampdoria) e Ginter (Freiburg), os meias Draxler, Goretzka e Meyer (Schalke 04) e o atacante Volland (Hoffenheim) são os representantes da Alemanha unificada na lista.

Löw ainda chamou 17 jogadores nascidos na Alemanha Ocidental e dois da porção oriental (Schmelzer e Kroos). Além dois poloneses: os atacantes Lukas Podolski e Miroslav Klose. O segundo, um centroavante de 35 anos da Lazio, tem 14 gols em Copas e está a um de igualar Ronaldo e se tornar o maior artilheiro da história dos Mundias.

A surpresa da convocação foi a ausência do atacante Mario Gómez, da Fiorentina, nascido na Alemanha Ocidental. O volante Sami Khedira, do Real Madrid, outro de origem ocidental, foi chamado apesar de não jogar desde novembro em virtude de uma cirurgia de joelho.

A Alemanha cortará sete jogadores até o dia 2 de junho para fechar o grupo que disputará a Copa. A seleção estreia contra Portugal, em Salvador, em 16 de junho.

Schürrle comemora gol da Alemanha em amistoso contra o Brasil, em 2011
Schürrle comemora gol da Alemanha em amistoso contra o Brasil, em 2011