Além dos 209 cantos da bola

Por Alex Sabino

A televisão exibiu ao vivo para São Paulo na última semana, sem contar pay-per-views, nove jogos da Libertadores, sete do Inglês, seis do Italiano, quatro do Espanhol, da Liga dos Campeões e da Liga Europa, três do Francês, dois do Argentino, um do Russo, do Holandês, do Português e do Europeu sub-19 de clubes. E somente três da Copa do Brasil e dois do Paulista.

Atualmente, é mais fácil encontrar uma partida de Chelsea, Real Madrid ou Barcelona para assistir que ver um jogo do Palmeiras ou do Fluminense. As camisas dos grandes clubes europeus são quase tão frequentes nas ruas quanto os uniformes dos maiores times brasileiros. E Neymar divide fãs entre a garotada com Cristiano Ronaldo e Messi.

Após décadas olhando quase que exclusivamente para o seu próprio umbigo, o brasileiro descobriu que o bom e prazeroso futebol também é jogado bem longe do país pentacampeão mundial.

Às vésperas de uma Copa do Mundo no Brasil, a Folha lança o blog “O Mundo é uma Bola” para contar as boas histórias e analisar o futebol das outras 31 seleções que vão disputar o Mundial e de todos os 209 países que a Fifa reconhece que praticam o esporte. Se bem que, até aqueles ainda ignorados pela entidade, terão vez, caso de Kosovo.

É lógico que o futebol brasileiro não ficará fora da nossa mira. Mas apenas os milhares de jogadores que foram se aventurar no exterior. E não apenas em Espanha, Inglaterra, Itália, os centros mais ricos da bola. Há jogadores brasileiros espalhados em todos os cantos do mundo, como os leitores poderão ver neste blog.

O espaço será editado pelos jornalistas da equipe de Esporte da Folha Alex Sabino, 39, jornalista esportivo desde 1998 e que tem dias de folga com o único objetivo de assistir jogos de futebol, e Rafael Reis, 29, há oito anos no jornal e capaz de ver a mais de 15 partidas de até sete países diferentes em uma semana.

Boa leitura.

PS. Este texto foi postado por Alex Sabino, mas escrito por Rafael Reis, que está em Zurique, na Suíça.